Temer é condenado em primeira instância por incitação ao uso do futuro do pretérito

38

O juiz federal Pasquale Neto condenou em primeira instância o presidente Michel Temer pelo uso exagerado e apologia ao futuro do pretérito.

Temer é conhecido pelo tom rebuscado de falar, conjugando excessivamente os verbos no tempo em questão.

Questionado sobre a condenação, o presidente disse ser um absurdo e que vai recorrer da decisão, Temer ainda afirmou:

Fi-lo, faço e faze-lo-ia novamente se fosse necessarário