Relatório do PT mostra que Haddad usou Uber Eats para visitar Lula na cadeia

602

O Partido dos trabalhadores liberou hoje um relatório de gastos que especifica onde o partido usou o dinheiro arrecadado no ano de 2018.

Além de gastos com calmantes e psiquiatras para Gleisi Hoffmann e aulas de português e raciocínio lógico para Dilma, os gastos de Fernando Haddad tiveram destaque, com um valor de R$ 5.000 gastos com Uber Eats.

O aplicativo teria sido usado quando Haddad foi visitar o presidente Lula em sua cela na carceragem da PF em Curitiba, o que gerou estranheza aos usuários do Uber, que em nota explicou a situação.

O Partido dos Trabalhadores possui um plano de parceria com o Uber Brasil, desde o Uber X até o Uber Chopper, no caso das visitas de Haddad, o ex-presidenciável usou a modalidade Eats por entendermos que ele estava em visita na condição de Marmita do ex-presidente.

A prestação de contas pode ser acessada no site do partido dos trabalhadores.