Palocci diz que mesmo solto irá dedurar Dilma e Lula até a morte

34

O ex-ministro petista Antonio Palocci deixou a prisão em Curitiba às 15h30 desta quinta-feira (29) para cumprir o restante de sua pena em prisão domiciliar. Em sua primeira entrevista após a saída da prisão, Palocci diz que pretende continuar colaborando com a Policia Federal e que ainda tem muito a dizer sobre Dilma, Lula e vários outros membros do PT sobre os escândalos de corrupção.

“Pretendo continuar delatando até que minha pena seja reduzida e revertida para outros benefícios, como recuperar minha coleção de carros importados, apartamentos e quem sabe parte dos R$ 150 milhões que tinha”, disse Palocci.

A última delação de Palocci ainda não se tornou pública e tampouco produziu efeitos e prisões, porém na entrevista o ex-ministro disse que o país ficará chocado diante das falcatruas que serão reveladas e do número de pessoas e empresas envolvidas.