Maduro aceita ajuda humanitária, mas pede discrição e exige entrada apenas pelos fundos

235

Pela primeira vez desde a crise na Venezuela, Nicolás Maduro aceitou ajuda humanitária do resto do mundo.

Após os apagões e a crescente crise de alimentos e remédios do povo, o ditador cedeu à pressão e permitiu que caminhões de ajuda entrassem no país, entretanto, não sem impôr algumas condições.

Maduro pediu que todo processo seja feito com discrição e que todos entrem pelos fundos, para não tornar o fato um marketing negativo para a Venezuela e nem uma propaganda contra o seu governo.

Os caminhões com ajuda devem começar a chegar na manhã desse sábado.