Ida de Lula para presídio comum dificultaria a recuperação dos outros presos, diz especialista

1986

A juíza Carolina Lebbos, responsável pela execução da pena do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, decidiu na manhã desta quarta-feira que Lula deverá ser transferido para um presídio no Estado de São Paulo para cumprir a pena imposta no caso tríplex.

O ex-presidente está preso em uma cela especial na carceragem da Superintendência da Polícia Federal de Curitiba desde abril de 2018, onde cumpre pena após ter sido condenado em segunda instância por lavagem de dinheiro e corrupção passiva. Horas mais tarde, o juiz Paulo Eduardo de Almeida Sorci, de São Paulo, autorizou a transferência do ex-presidente para a Penitenciária II de Tremembé, no interior paulista.

De acordo com especialistas em segurança e direitos humanos ouvidos pela reportagem, a ida do ex-presidente poderia influenciar o comportamento dos outros presos, deixando o clima mais tenso com a possibilidade de sumiço de pertences.

A situação dos presos pode piorar, afirmam os especialistas.