Há 7 meses sem ir à missa, Haddad é protestado por Paróquia por falta de pagamento do dízimo

2013

Sem ir à missa desde doze de outubro do ano passado, Haddad foi protestado por falta de pagamento do dízimo pela paróquia que frequentou durante as eleições de 2018.

O ex-candidato assinou um termo na época onde se comprometia a pagar uma quantia de R$ 100,00 durante os próximos doze meses, onde também jurou ser comentárista durante as Missas de domingo em troca dos votos dos fiéis.

Acusado de cometer sacrilégio pelo pároco da igreja, Haddad se defendeu em entrevista: “Fiz a visita na igreja católica assim como visitei igreja evangélica, centro espírita, centro de umbanda e outras religiões, estava em campanha”.