Em parecer técnico, psiquiatra da acusação contra Adélio citou “Menos louco que a Gleisi”

1407

Adélio Bispo de Oliveira foi considerado inimputável pela justiça de Juiz de Fora.

O autor da facada no então candidato Jair Bolsonaro, segundo peritos, sofre de Transtorno Delirante Persistente e não pode responder criminalmente pelo crime.

Entretanto, algo chamou a atenção no relatório de uma das psiquiatras contratadas pela acusação no caso. A psiquiatra e professora da UFRJ Camila Campos Shozt incluiu no seu relatório que, apesar de atestar o transtorno, acreditava que Adélio Bispo é menos louco que Gleisi Hoffmann, atual deputada federal pelo partido dos trabalhadores.

Procurada pela redação do Otarionista, Gleisi não foi encontrada pois estava na sua pausa para tomar os medicamentos diários.