Efeito Bolsonaro: Onda de calor no Brasil é maior que do inferno, diz especialista da Folha

350

Em meio ao alerta de onda perigosa de calor emitido, as altas temperaturas sentidas nesta quarta-feira (11) pelos brasileiros alcançaram marcas recordes. Os 43 graus registrados pelo Centro de Meteorologia Brasileiro às 14h tornaram o dia o mais quente entre todos os setembros dos últimos 31 anos.

Os primeiros oito meses do governo de Jair Bolsonaro já podem ser considerados os mais desastrosos da história da política ambiental brasileira e contribuíram para o aumento do clima, apurou especialista em política ambiental da Folha de SP, Esteves Matos Alto.