Crise no comercio ilegal de armas faz bandidos agendarem manifestação contra Bolsonaro

280

Novas políticas de controle de armas nas fronteiras, assim como a grande busca das mesmas no mercado negro estão aumentando a demanda e consequentemente aumento o preço nas ruas.

Creditando esse fenômeno já a eleição de Jair Bolsonaro, bandidos das maiores facções do Brasil estão se mobilizando e prometem ir as ruas nas principais capitais para protestar.

O líder do MBL (Movimento Bandido Livre), homônimo do movimento de direita que organizou as manifestações que resultaram no impeachment de Dilma Roussef, afirmou: “Já fechamos com as maiores capitais e vamos as ruas no feriado de 15 de novembro, só não teremos manifestações no RJ, por medo de arrastão”

A agenda com o horário e os locais de concentração de manifestantes podem ser acessados no site www.mbl.crime.br