Criptomoeda indígena seria usada para Tupã não declarar oferendas no imposto de renda, diz PF

311

Um contrato sem licitação no valor de R$ 45 milhões de reais foi cancelado recentemente pelo presidente Jair Bolsonaro e levantou muitos questionamentos sobre a sua utilização e legitimidade.

O contrato seria para a criação de uma Criptomoeda indígena batizada de Tupitcoin.

Diante das suspeitas do contrato a Polícia Federal foi envolvida no caso para investigar a necessidade da criptomoeda e desmantelou um esquema milionário onde o deus Tupã, através de criptomoedas, planejava sonegar o IR ao não declarar as oferendas dos índios feitas via Tupicoins.

Tupã, procurado pela redação do Otarionista não quis prestar esclarecimentos, mas se manifestou com raios e temporais na tarde de hoje, visivelmente irritado com a PF e com o novo governo.