Após Bolsonaro barrar alta do Diesel, bombeiros são chamados para evitar suicídio de Paulo Guedes

80

O presidente, Jair Bolsonaro, procurou o chefe da Petrobras, Roberto Castello Branco, para criticar o aumento que havia sido anunciado para o diesel.

Após a fala do presidente, a petroleira recuou e adiou o aumento, o que foi recebido pelo acionistas como uma ação intervencionista do governo.

Quem também não gostou do comunicado do presidente foi o ministro da economia, Paulo Guedes, que foi visto na janela do último andar do prédio de seu ministério, todo descabelado e ameaçando se jogar aos gritos de, “Quer me f*** me beija p***”.

O Corpo de Bombeiros foi chamado para evitar a ação, que após horas de conversas, conseguiram evitar a tentativa de suicídio pelo ministro.